quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Priscila Alves Colchete

Mais uma pessoa especial, na minha retrospectiva, dessa vez ela, que conhecia de nome pelo que faz pelos palcos dos festivais de Poesia, Priscila Alves Colchete. Além de sua beleza e da beleza de sua voz, posso dizer que a Priscila é pessoa que a gente se encanta só de ouvir. A firmeza e a garra com que diz os poemas, também fazem com que a gente se emocione com ela.
Um dia recebi uma mensagem dela, falando de um Poema meu que havia escutado quando jurada de um encontro poético em São Pedro do Sul, declamada pelo meu amigo Fabrício Vargas, A LÁGRIMA. Os elogios foram tantos, que fiquei até meio sem jeito. Antão fui pesquisar mais sobre a vida dela, encontrei alguns vídeos no youtube e até fiz uma matéria com ela aqui no blog.
Outro dia, ela novamente me falou de outro poema, declamado pela Gaby, filha da Dani, ambas que não conheço, num encontro poético no Paraná, onde ela novamente foi jurada A FLOR E A PEDRA.
Tornamo-nos bons amigos virtuais, mas na Estância da Poesia de Osório, pude conhecê-la melhor e até aplaudir o merecido premio que ganhou naquele festival.
Quando passamos um poema na Seleta da Poesia de Bossoroca foi a primeira pessoa que me veio em mente para convidar, mas pensei que, pela distância, ela pudesse não vir. Convidei-a e para a minha surpresa e encantamento, ela aceitou e lá na Timbaúva pudemos, com mais tempo conhecer e saber da família linda que ela tem.
Priscila Alves Colchete é uma dessas pessoas que Deus guarda a sete chaves para um dia nos entregar como amigos, para que possamos fazer sempre o melhor pela arte e por essa magia que Ele nos coloca aqui nesse plano terrestre, que é o amor pela poesia e pela Pátria Grande do Sul. Agradecer pela tua amizade, sei que é pouco, mas é o que um simples mortal tem para esse momento. Muito obrigado por tudo, pelo carinho, pela admiração e pela felicidade de ser teu amigo.
Deixo aqui um poema nosso, PUNHAIS declamado por Priscila Alves Colchete e amadrinhado por Derlimar da Costa, apresentado na 1ª Seleta da Poesia de Bossoroca.

Sem comentários:

Publicar um comentário