domingo, 24 de junho de 2018

REGULAMENTO CANDELÁRIA DA CANÇÃO GAÚCHA – 2018 1º EDIÇÃO


REGULAMENTO CANDELÁRIA DA CANÇÃO GAÚCHA – 2018 1º EDIÇÃO

Art. 1º – O festival Candelária da Canção Gaúcha – 1º edição é um festival de músicas inéditas, de cunho regionalista, que integra um projeto cultural produzido e executado pela O R F Produtora, com apoio do CTG Negrinho do Pastoreio;

Art. 2º - O evento será realizado nos dias 31 de agosto, 01 e  02 de setembro de 2018, nas dependências do CTG Negrinho do Pastoreio, situado na Rua Gabriel Machado, nº 1993, centro – São Francisco de Assis - RS

OBJETIVOS: Candelária da Canção Gaúcha – 1º edição
Art. 3º - São objetivos:
-  Oportunizar manifestações artístico -culturais, promovendo a integração e troca de experiências entre músicos, poetas, compositores e interpretes, de forma a projetar São Francisco de Assis e sua história como importante polo cultural, educacional, turístico e econômico do Estado do Rio Grande do Sul;
-  Fomentar e incentivar a criatividade de compositores e intérpretes com letras e melodias identificadas à temática regional gaúcha;
-  Reafirmar a importância da preservação e divulgação da identidade cultural gaúcha, através da música gaúcha, exaltando as culturas campeiras e a valorização do homem do campo em todas as suas manifestações.
-  O festival terá como primordial as músicas que contenham a exaltação das linhas CAMPEIRAS em toda a sua extensão poética, literária e musical, buscando sempre a diversidade de ritmos e melodias, bem como, a forma de resgatar ritmos que estejam esquecidos no meio musical, desde que, com a qualidade que o evento exige.

ADMINISTRAÇÃO DO FESTIVAL
Art. 4º - Será constituída uma Comissão Organizadora para realizar o evento.
Art. 5º - Compete à Comissão Organizadora do evento Candelária da Canção Gaúcha – 1º edição:
Receber as inscrições para o festival;
Contratar artistas de renome e popularidade para os espetáculos previstos.

INSCRIÇÃO E PARTICIPAÇÃO
Art. 6º - Poderão participar do evento Candelária da Canção Gaúcha – 1º edição, compositores, músicos e intérpretes de qualquer parte do Brasil e de países vizinhos, desde que respeitada a proposta do evento, qual seja, de acolher temas identificados com o folclore, tradição, usos e costumes do Rio Grande do Sul.
Parágrafo primeiro: No ato da inscrição, os autores concordam, caso selecionados na triagem, em ceder o direito de gravação e divulgação de suas composições ao evento Candelária da Canção Gaúcha- 1º edição, exceto os direitos autorais.

Art. 7º - É vedada a participação de familiares ou músicos envolvidos diretamente com Candelária da Canção Gaúcha – 1º edição, os integrantes das comissões Organizadora e Avaliadora, bem como dos patrocinadores do evento.

Art. 8º - As inscrições ao devem ser enviadas até a data limite de 03 de Agosto de 2018, às 23:59:59, exclusivamente pela internet, para o endereço eletrônico: candelariadacancaogaucha@hotmail.com ;

Art. 9º - As obras inscritas devem ser enviadas em e-mails separados, contendo em cada remessa, os seguintes itens:
Arquivo de áudio da música inscrita, exclusivamente em formato MP3;
Letra da composição, digitada em arquivo Word, fonte Arial 14 sem qualquer identificação dos autores;
Ficha de Inscrição, devidamente preenchida e assinada, salvar em arquivo Word ou PDF.
Todos os arquivos exigidos para inscrição (áudio, letra e ficha de inscrição) devem ser nomeados com o mesmo título
Parágrafo quarto: Não será cobrada taxa de inscrição

Art. 10º - O numero de composições inscritas, por autor é livre, porem a comissão julgadora classificará apenas uma (1) composição por autor ou parceria, a fim de ampliar oportunidades;
Art. 11º - As composições deverão ser inéditas, tanto na letra, quanto na melodia, entendendo-se como tal os trabalhos que não tenham sido gravadas em LP, CD, K-7, vídeo, comercial, filme ou similares, nem divulgadas em sites, blogs ou redes sociais.
Parágrafo primeiro: Eventuais denúncias à cerca do não ineditismo de alguma obra concorrente ou referente a algum participante que não se enquadre neste regulamento, deverão ser encaminhadas por escrito, mediante a apresentação de provas concretas, até o final da apresentação da última música concorrente na primeira noite do festival.

Art. 12º – As letras das músicas inscritas no evento Candelária da Canção Gaúcha – 1º edição deverão ser versadas obrigatoriamente na língua portuguesa, podendo conter citações em línguas correntes dos países do Mercosul.

Art. 13º - Somente serão aceitas as inscrições cujos dados tenham sido informados na Ficha de Inscrição, cujo modelo está disponibilizado ao final deste regulamento.

Art. 14º - Após a inscrição de sua obra, o autor fica condicionado a não divulgação pública da mesma até a data do evento, sob pena de desclassificação.

Art. 15º - No ato da inscrição deverá ser informado um único responsável legal e financeiro sobre a obra, ficando a cargo deste, questões diversas e recebimento dos valores.
Parágrafo único: A produção e coordenação do festival se eximem de quaisquer problemas com a divisão de recursos provenientes deste festival, ficando sob-responsabilidade do grupo tal definição.

TRIAGEM
Art. 16º - A Comissão Organizadora da CANDELARIA DA CANÇÃO GAÚCHA EDIÇÃO constituirá uma Comissão Avaliadora Técnica, formada por Salvador Lamberty, Marines Siqueira, Jaime Ribeiro, Léo Ribeiro de Souza e Dartagnan Portella, poetas, músicos, compositores, artistas de reconhecida capacidade no meio artístico-cultural do Rio Grande do Sul;

Art. 17º - Encerrado o período para inscrições, a triagem das músicas será feita por uma comissão de Poetas, cantores, músicos escolhidos pela Comissão Organizadora e somente após as escolhas das concorrentes será convocada a comissão avaliadora que avaliará somente os três dias de evento. Serão selecionada 20 (vinte) composições para fase classificatória que serão divididas em duas apresentações, nos dias 31 de agosto e 01 de setembro de 2018. Após as respectivas, serão divulgadas as 14 (quatorze) músicas que comporão o CD e DVD, as quais concorrerão à premiação oferecida pelo festival, na apresentação final na noite de domingo, dia 02 de setembro de 2018.
Parágrafo primeiro: Das 20 (vinte) musicas selecionadas, 04 (quatro) terão que serem obrigatoriamente da fase local, ou seja, de autores de São Francisco de Assis. Autores da letra, autores da música, deverão ter nascidos ou que atualmente residam no município de São Francisco de Assis, comprovando com documentos, até o dia do festival, salvo 02 (dois) músicos que poderão ser convidados, mesmo não residindo ou não terem nascidos em São Francisco de Assis. Em caso de não comprovação, do restante, a música não receberá a ajuda de custo e estará fora do festival, não subindo a palco.
              Todas as 20(vinte) composições classificadas para o festival deverão ser gravadas em            estúdio, com qualidade para fazer parte do CD do festival e deverão ser enviadas em um CD em  formato  wave,  até dia 15  de  agosto  de  2018,   juntamente com de ficha técnica completa, na qual deverão constar os dados completos dos autores de letra e melodia, bem como os nomes dos músicos e do intérprete que defenderão a canção no palco do festival.
 Caso não chegue, será automaticamente substituída pela suplente.

Parágrafo segundo: Os grupos não poderão se apresentar no palco com número inferior a 03 (três) integrantes, nem superiores a 07(sete);


Parágrafo terceiro: A relação das composições classificadas, no Candelária da Canção Gaúcha – 1º edição, serão comunicados de forma individual aos seus autores, bem como nas redes sociais, no término da triagem.
Parágrafo quarto: A composição, selecionada e classificada, deverá ser apresentada pelo mesmo grupo, sem acréscimo e ou substituição de músicos.

 Art. 18º - Juntamente com a ficha de inscrição, os autores já autorizam a gravação da música no CD e no DVD do festival.
COMPETIÇÃO E APRESENTAÇÃO
Art. 19º – A passagem de som das músicas concorrentes será realizada entre às 13h e 18h do primeiro dia de festival, em horário previamente estabelecido pela organização, valendo os mesmos ajustes técnicos para os dois dias de evento.
Parágrafo primeiro: A comissão organizadora informará aos responsáveis pelas músicas concorrentes, a ordem da passagem de som e horário.
Parágrafo segundo: Cada obra classificada deverá obedecer aos horários previamente estabelecidos para passagem de som e apresentação no palco, sob pena do não recebimento integral do prêmio pela classificação.

Art. 20º - Serão permitidos, além de instrumentos musicais típicos do Rio Grande do Sul, todo e qualquer instrumento que o arranjador julgar necessário para melhor qualificação, desempenho e enriquecimento da obra classificada, sendo que o(s) autor(es) se responsabiliza(m) por sua introdução no palco.
Parágrafo Único: A Produção não colocará qualquer instrumento musical no palco, exceto uma bateria, sonorização e iluminação profissional com equipe técnica.

Art. 21º – Os intérpretes e os músicos participantes deverão apresentarem-se trajando a indumentária típica do Rio Grande do Sul.
Parágrafo Único: Ficam proibidas as vestimentas e/ou adereços contendo caracteres publicitários, discriminatórios e/ou de conotação política.
Parágrafo primeiro: O intérprete vocal poderá defender no máximo uma (01) música concorrente, nesta condição.
Parágrafo segundo: Aquele que atuar com intérprete em uma composição, poderá atuar, exclusivamente como instrumentista, em no máximo mais 01 (uma) músicas concorrentes;
O  músico instrumentista poderá atuar em( 2) duas músicas.
Parágrafo terceiro: A apresentação que contrariar ao disposto neste artigo será automaticamente desclassificada.

Art. 23º - Os músicos deverão estar nos bastidores do evento em até 30 minutos anteriores ao horário marcado para as suas apresentações, assim evitando que não se apresentem ou prejudiquem a dinâmica do evento.

Art. 24º - Os intérpretes, músicos e os autores classificados reservam os direitos audiovisuais de sua obra à Candelária da Canção Gaúcha- 1º edição, seja para divulgação, bem como para gravação.

CACHÊS E PREMIAÇÕES:
Art. 25º – As vinte composições classificadas na triagem e devidamente notificadas, receberão a titulo de "cachê por classificação" no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais) com desconto INSS de 11%, recebendo o líquido de R$ 1.780,00 (um mil e setecentos e oitenta reais);

Art. 26º – A Comissão Organizadora se compromete a efetuar os pagamentos em CHEQUE, tanto dos cachês por classificação (logo após a apresentação em palco) quanto das premiações (após a divulgação do resultado).
Parágrafo primeiro: O responsável pela inscrição (ou terceiro com autorização previamente informada e com assinatura) deverá assinar comprovante de recebimento do valor da premiação;
Parágrafo segundo: Somente serão feitos os pagamentos a pessoa indicada na Ficha de Inscrição como representante legal e financeiro da obra, portando documento com foto, no qual conste RG, CPF e o nº do PIS/Pasep;
A forma de avalição, na noite final, dar-se-á por voto escrito em planilha de 7 a 10 com seus decimais, para: LETRA, MELODIA, ARRANJOS E INTERPRETAÇÃO que serão somadas e exclusas a maior e a menor nota, de cada planilha, ficando a média das outras três. Notas essas que serão divulgadas em painel após o final do evento.
Em caso de empate nas notas, vencerá aquela que tiver maior nota na soma das notas das 5 planilhas. Em persistindo empate, será vencedor quem tiver a nota maior em todas as planilhas.

Art. 27º - Os destaques do Candelária da Canção Gaúcha- 1º edição, receberão a seguinte premiação:
Primeiro Lugar: R$ 2.500,00 + Troféu Candelária do Ibicuí - recebendo o líquido de R$ 2.475,00 (dois mil e quatrocentos e setenta e cinco reais); com descontos dos impostos previstos em lei.
Segundo Lugar: R$ 2.000,00 + Troféu Negrinho do Pastoreio
Terceiro Lugar: R$ 1.500,00 + Troféu Pedro Telles Tourem
Melhor Intérprete: R$ 500,00n + Troféu Ivan Biscayno
Melhor Instrumentista: R$ 500,00 + Troféu Jader Gindri Berguemaier
Melhor Letra: R$ 500,00 + Troféu Francisco Carlos Salles (Chiquinho)
Melhor Composição sobre São Francisco Assis: R$ 1.000,00 + Troféu João Venâncio Bessa de Azambuja - Indio Azambuja -
Melhor Mais popular: R$ 1.000,00 + Troféu Jurandir Machado.
A canção mais popular será escolhida pelo público, através de votos na noite da finalíssima. Será colocada, no local, uma urna especial para tal finalidade;

Parágrafo único: os valores das premiações terão descontos de impostos, conforme tabela prevista por lei.

DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 28º – Os casos omissos no presente regulamento, bem como eventuais dúvidas surgidas durante a realização do evento, serão resolvidos pela Comissão Organizadora.
Art. 29º – As deliberações da Comissão Avaliadora serão soberanas, não cabendo nenhuma contestação.

Informações:

RITA FERREIRA: (55) 99672-4816
PAULO RICARDO COSTA: (55) 99914-9525
VENÂNCIO-AZAMBUJA:(55)99906-7475



FICHA DE INCRIÇÃO DA CANDELÁRIA DA CANÇÃO GAUCHA 1º EDIÇÃO – 2018


                                (   ) FASE LOCAL                            (    ) FASE GERAL


TITULO:
RITMO:
PROVAVEL INTERPRETE:

AUTOR (ES) DA LETRA:
NOME:
RG:                                                                                              CPF:
FONE:
E-MAIL
ENDEREÇO:

AUTOR (ES) DA MUSICA:
NOME:
RG:                                                                                              CPF:
FONE:
E-MAIL
ENDEREÇO:


DADOS PARA RECEBIMENTO CACHÊ
NOME:
RG:                                                                                              CPF:
FONE:                                                                                          PIS:
E-MAIL
ENDEREÇO:
DECLARO QUE AS INFORMAÇÕES ACIMA SÃO VERDADEIRAS E QUE, AO ASSINAR, ESTOU ACEITANDO AS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO DO CONCURSO PROPOSTAS NO REGULAMENTO DO FESTIVAL CANDELÁRIA DA CANÇÃO GAÚCHA- 1º EDIÇÃO E AUTORIZO A GRAVAÇÃO NO CD E DVD.
DATA:                                                

    Assinatura do Autor
                                                                                       
     



sexta-feira, 15 de junho de 2018

Jantar de Lançamento da Candelaria da Canção


A Patronagem do CTG Negrinho Pastoreio convida a todos os seus associados e as demais entidades coirmãs, bem como a comunidade Assisense para o Jantar de Lançamento do Festival Candelária da Canção Gaúcha e show de Nilton Ferreira e Grupo Pampa y Cielo, que acontecerá nesse sábado, dia 23 de Junho, a partir das 20 h e 30 min, em sua Sede Social. Terá a presença dos promotores desse evento, colocando a comunidade assisense a grandiosidade e a importância desse evento para a Cultura do Rio Grande do Sul.
O Cardápio será um jantar campeiro, com Carreteiro, Feijoada, Ensopado de Mandioca, saladas diversas, além de um bom vinho e muita música boa. Não será exigida Pilcha, mas desde que esteja de acordo com um grande evento.
Os ingressos antecipados a R$ 25,00 encontram-se à venda, na Banca do Dilamar, Posto do Indio, Secretaria de Cultura com o Moacir e os Membros da Patronagem do CTG ou reserva pelos Telefone 99670-2350 c/ o Moacir ou 99906-7475 com o Venâncio.
Contamos com a Presença de todos, pois a presença de vocês é muito importante para esse primeiro passo que estamos dando para um novo tempo de arte e cultura em nossa cidade.
A todos, desde já, agradecemos.


A Patronagem do CTG Negrinho do Pastoreio.

quarta-feira, 13 de junho de 2018

23ª Quadra da Sesmaria da Poesia Gaúcha

Até dia 30 de junho, inscrições para a 23ª Quadra da Sesmaria da Poesia Gaúcha, festival de poemas inéditos de Osório, um dos mais importantes de nosso movimento poético.
.

terça-feira, 12 de junho de 2018

Recital Alma de Poço - no Theatro Treze de Maio

Mais um grande evento do Galpão da Poesia Crioula de Santa Maria, o Recital Poético Alma de Poço, que trará versos da obra do saudoso Poeta Antonio Augusto Ferreira, com músicas e Poesias. A parte musical contara com a produção musica e arranjos de Kayke Mello além da arte da declamação com os declamadores do Galpão da Poesia.
O Evento acontecerá na noite de 18 de Julho no Theatro Treze de Maio em Santa Maria, à partir das 20 horas - O Ingresso será um agasalho ou um Kg de alimento.
Essa é a forma que o Galpão da Poesia encontra de levar a arte poética e declamatória a todos, que necessitam de poesia para bem viver.
Esperamos todos lá nesse grande evento.

Os Bailes, as danças...

Eu vou escrever algo sobre cultura que talvez a maioria das pessoas não saiba.
Os bailes, as danças de par, não é muito antigo, mas aqui no Rio Grande do Sul teve uma influência muito grande da Igreja, pois antigamente os casamentos se davam somente em famílias abastadas e conhecidas e a sociedade ia ficando cada vez mais poderosa por conta disso, além de casamentos arranjados que não traziam a felicidade aos casais. Vendo isso a Igreja, sim, os Padres liberaram e fomentaram os bailes, nas capelas para que as pessoas pudessem se divertir, se encontrar e dai tivessem, quem sabe novos casamentos. 
Pois bem, então, na Tradição do Rio Grande do Sul, os bailes são encontros de casais, famílias, pessoas, para se conhecerem, quem sabe namorarem, dançarem e se respeitarem. Quando vejo essas danças estilizadas, que o Peão atira a mulher para todo lado e elas, as prendas, se saracoteando parecendo bonecos de posto, eu penso e pergunto:
Que tradição é essa?
Chote afigurado, chamamé afigurado, agora milonga afigurada NÃO EXISTE. Isso são baboseiras desses professores de dança que querem aparecer. Assim como aquele pulo na dança do bugio, NÃO EXISTE! 
Parem de inventar coisas. Nem tudo aquilo que esta escrito é verdade, tem muita gente querendo vender livros e inventam essas baboseiras. 
Baile é para se dançar comportados, para se conhecerem, para se amarem, para se conquistarem e não para ficarem que nem bonecos de Posto, atirando a mulher para todos os lados.
Espero ter contribuído com a CULTURA do Rio Grande do Sul e com essa TRADIÇÃO que morre todos os dias.

segunda-feira, 4 de junho de 2018

PREMIAÇÃO DO 33º CARIJO DA CANÇÃO GAÚCHA


O Carijo da Canção Gaúcha, um dos mais importantes festivais de música do Rio Grande do Sul, realizou sua 33ª edição no último final de semana.O resultado é o seguinte:

Primeiro Lugar: 
 O PRIMEIRO E O ÚLTIMO MATE
Letra: Rodrigo Bauer
Melodia: Vantuir Cáceres
Interpretação: Nilton Ferreira

Segundo Lugar: 
 A VIDA EM PRETO E BRANCO
Letra: Tulio Souza
Melodia: Arison Martins
Interpretação: Arison Martins, Emerson Martins, Jean Kirchoff e Lu Schiavo

Terceiro Lugar: 
NOSSO LEGADO
Letra: Marcelo Paz Carvalho/Zé Renato Daudt
Melodia: Marcelinho Carvalho
Interpretação: Juliano Moreno

Melhor Intérprete: MIGUEL MARQUES
Melhor Instrumentista: GUSTAVO BRODINHO - Contrabaixo - Renascendo a Cada Dia
Melhor Arranjo Instrumental: O NOSSO LEGADO
Melhor Arranjo Vocal: A VIDA EM PRETO E BRANCO
Melhor Trabalho Poético (Letra): O PRIMIERO E O ÚLTIMO MATE - Rodrigo Bauer
Melhor Tema Palmeira das Missões: BATALHA DA RAMADA
Autores: Claudio Reinke/Eduardo Maycá
Interpretação: Eduardo Maycá

Melhor Tema Ecológico: FORTUNA
Autores: Paulo Ozório Lemes/Robson Garcia
Interpretação: Robson Garcia

Melhor Tema Erva-Mate: NA SAFRA DA ERVA
Autores: Paulo Vicente/Fabiano Cestari
Interpretação: Fabiano Cestari

Mais Popular: VANEIRITA
Autores: Rafael Ferreira/Maicon Oliveira
Interpretação: Daniel Silva

Fonte: Blog Ronda dos Festivais 

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Lançamento da Candelária da Canção

São Francisco de Assis se apronta para voltar ao roll dos grandes festivais do Rio Grande dos Sul e o primeiro passo estará sendo dado no dia 23 de Junho de 2018, com o lançamento do Festival Candelária da Canção Gaúcha - 1ª Edição - que acontecerá num JANTAR/SHOW no CTG Negrinho do Pastoreio, que terá ao Palco um dos maiores cantores deste estado e cria de São Chico, Nilton Ferreira e Grupo y Cielo. 

O Jantar será da maneira tradicional, "boia" campeira, visto, até por que, o CTG Negrinho do Pastoreio é uma entidade das mais conceituadas em se falando de tradição e conforme disse o Patrão Venâncio Azambuja - "não podemos sair fora do que sabemos fazer bem feito, que são nossas raízes" - e com isso concordamos com o Patrão.

A noite além de show terá a presença de autoridade dos município, convidados especias e a presença das empresas que estão ajudando nesse evento, que conta com a Produção de ORFF Produtora Cultura, na pessoa da Rita Ferreira e sua equipe.
Todos os admiradores da cultura, da música e da poesia estarão de olhos voltados para esse evento, visto que aqui começará um nova história na música de São Francisco de Assis. A partir dessa data, de 23 de Junho, será colocado a disposição de todos os Regulamento do Festival.
Todos convidados.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

BAITA FESTIVAL

Estive esse final de semana,no sábado, em Santana da Boa Vista, na 6ª edição do Encantadas da Canção Gaúcha e quero dizer, que BAITA FESTIVAL uma organização impecável, a qualidade das músicas, a receptividade do público, a atenção e educação das pessoas mais uma vez provando o quanto é importante se fazer cultura. 
O Povo precisa de cultura, o povo assimila cultura, uma pena que nossos governantes  que fazem de tudo para que não tenhamos essa grandeza de sermos todos iguais quando se tem cultura.
Me surpreendi pela recepção das pessoas, fazendo-nos sentir em casa. Também me surpreendeu a receptividade dos músicos com o comentário do festival que estamos tentando fazem em São Chico, a Candelária da Canção Gaúcha, todos comentando da importância e do que São Chico já fez em outros tempos com a Querencia do Bugio. 
Agradeço as palavras de todos, tanto os que nos elogiaram pela iniciativa, quanto aqueles que contestaram e disseram que não vão. Nós gostaríamos da presença de todos, mas se vocês não quiserem ir, não concordam com o que estamos tentando fazer, nós lamentamos, pois vivemos numa democracia.
Mas muito obrigado a todos, em especial a Rita Ferreira e sua equipe de profissionais que faz um festival tornar-se algo fácil de se fazer, graças a tamanha competência e credibilidades, dois fatores importantes, que muitos pensam ter, mas no fundo não sei se tem.
Vida longa ao ENCANTADAS DA CANÇÃO GAUCHA e a Santana da Boa Vista, linda e acolhedora cidade.

domingo, 20 de maio de 2018

Premiação 6ª Edição do Encantadas da Canção


Parabéns a todos os vencedores da 6ª edição do Encantadas da Canção! Confira abaixo o resultado final:

1º LUGAR
CHACARERA É SOL DE OUTUBRO (Chacarera)
Letra e Música: Lisandro Amaral
Intérprete: Lisandro Amaral e Fabiano Bacchieri

2º LUGAR
RELATO DE UM CAUSO (Milonga)
Letra: Roberto Huerta
Música: Volmir Coelho
Intérprete: Volmir Coelho

3º LUGAR
RANCHO VAZIO (Canção)
Letra: Adão Quevedo
Música: João Bosco Ayala Rodriguez
Intérprete: Robleto Martins

MELHOR LETRA
RANCHO VAZIO (Canção)
Letra: Adão Quevedo
Música: João Bosco Ayala Rodriguez
Intérprete: Robleto Martins

MELHOR MELODIA
CHACARERA É SOL DE OUTUBRO (Chacarera)
Letra e Música: Lisandro Amaral
Intérprete: Lisandro Amaral e Fabiano Bacchieri

MELHOR INTÉRPRETE
CRISTIANO FANTINEL
SEM ADEUS (Chamamé)
Letra: Gujo Teixeira
Música: Robledo Martins

MELHOR INSTRUMENTISTA
FELIPE LIMA
Gaita na música Torrão Gaúcho

MELHOR TEMA SOBRE SANTANA DA BOA VISTA
TORRÃO GAÚCHO (Chamarra)
Letra: José Francisco Teixeira
Música: José Adriano Garcia Teixeira
Intérprete: Adriano Teixeira

terça-feira, 15 de maio de 2018

6º ENCANTADAS DA CANÇÃO GAÚCHA - TUDO PRONTO

Tudo pronto, começa nesse final de semana, dias 18 e 19 de maio de 2018, no CTG TROPEIRO VELHO.em Santana da Boa Vista o 6º ENCANTADAS DA CANÇÃO GAÚCHA. O Festival tem a Produção Cultural - Olga Rita Feliciani Ferreira e trás diversas atrações, como as musicas da fase local, musicas da fase regional, baile com o Grupo Bem Campeiro e shows de Nenito Sarturi e Grupo Manancial e César Oliveira e Rogerio Melo.
Grandes Intérpretes e instrumentistas estão confirmados para esses dois dias de festa na bela Terra da Santaninha... Grandes profissionais do Radio estarão lá além da Direção de Palco do meu amigo Rico, Carlos Henrique Bertoletti profissional da maior competência. 
Confira ai a músicas que estarão em palco.
FASE LOCAL – DIA 18 – SEXTA-FEIRA 
1- NAS ASAS DO TEMPO ( Milonga)
Letra: Alessandro Guterres - Música: Sandro Carvalho 
INTERPRETE: Alessandro Guterres
Violão Solo: Douglas Caldas Chaves
Violão Solo E Voz: Patrick Relingue Rodrigues
Violão Base: Djeson Guedes
Guitarron e Vocal : Gustavo Martins

2 - AQUI É O MEU LUGAR (Chamamé) 
Letra e Música: Ottávio Jordany De Freitas Batista 
INTERPRETE: Ottávio Jordany De Freitas Batista
Violão: Marcelo Lemos De Figueiredo
Violão: Sergio Jacobsen
Contrabaixo: Cleiton Freitas
Acordeon: Cleiton Castro
Cajon: Thiago Lopes

3 - O VALOR DE UMA VISÃO (Milonga Canção)
Letra e Música: Paloma De Freitas Batista 
INTERPRETE: Paloma De Freitas Batista
Violão: Abrilino Siuca
Violão: Marcelo Figueiredo
Teclado: Ottávio Jordany

4 - TORRÃO GAÚCHO (Chamarra)
Letra: José Francisco Teixeira - Música: José Adriano Garcia Teixeira
INTÉRPRETE: Adriano Teixeira
Gaita: Felipe Lima 
Violão Base: Guinho Fagundes
Violão Base: Pedrinho Porto
Baixo: Roger Silva

5 - LONGE DOS TEUS CARINHOS ( Chamamé) 
Letra e Música: Daniel Garcia 
INTÉRPRETE: Daniel Garcia
Violão Solo: Nelson Silva
Violão Base: Leônidas Dutra Gomes
Gaita: Felipe Lima
Baixo E Vocal: Roger Silva

6- PRA DOMAR A RIMA (Canção)
Letra e Música: Gildo Domingues De Freitas 
INTERPRETE: Gildo Domingues De Freitas
Acordeon – Evandro Rosa
Baixo - Cleiton Freitas
Violão - Sérgio Jacobsen
Violão - Ticiano Alves

7 - RECANTO DA PAZ (Chamamé)
Letra e Música: Suelen Salvador Mendonça
INTERPRETE: Karoline Da Rosa Garcia
Violão: Gildo Domingues De Freitas
Violão: Abrilino Siuca
Acordeon: Cleiton Castro
Contrabaixo: Ciro Oliveira

8 - AMAR É MAIS QUE UM POEMA ( Milonga)
Letra e Música: Euzébio Dutra Gomes 
INTÉRPRETE: Antônio Augusto Crespo
Arranjo: Nelson Silva
Violões: Leônidas Dutra Gomes e Nelson Silva
Gaita: Johser Freitas

F ase Geral – DIA 19 – SÁBADO 
Mais 03 músicas classificadas da Fase Local
1- DESENCILHEI (Chamamé) 
Palmeira das Missões/ Encruzilhada do Sul
Letra: Rômulo Chaves - Música: Jader Duarte 
INTÉRPRETE: JADER DUARTE
Violão Base: Marcelo Oliveira
Violão solo: Pedro Terra
Contrabaixo: João Marcos “Negrinho” Martins
Acordeon: Ricardo Comassetto

2- SEM MÚSICA POR DENTRO (Canção)
Uruguaiana/ São Lourenço do Sul
Letra: Sílvio Genro - Música: Adão Quevedo
Intérprete: Tuny Brum E Grupo Chão De Areia
Violão E Voz: Chico Saga
Viola E Voz: Mário Tressoldi
Percussão E Voz: Flávio Junior

3 - ENTARDECER NA QUERÊNCIA ( Milonga)
Cachoeira do Sul/ Santa Maria
Letra: Rafael Teixeira Chiappettta - Música: Tuny Brum 
INTÉPRETE: Emerson Martins
Violão: Mário Tressoldi
Contrabaixo: Renato Silva
Acordeon: Mauro Silva
Bateria: Arison Martins

4 - SEM ADEUS (Chamamé)
Lavras do Sul / Pelotas 
Letra: Gujo Teixeira - Música: Robledo Martins 
INTÉPRETE: Cristiano Fantinel
Violão: Rafael Veiga
Violão: João Bosco Ayala
Acordeon: Cássio Figueiró
Baixo: Alexandre Scherer

5 - NA DANÇA DAS CORREDEIRAS ( Chamamé)
São Vicente do Sul
Letra: Carlos Omar Villela Gomes - Música: Arison Martins 
Interpretes: Angelo Franco e Arison Martins
Violão: Tuny Brum
Violão e vocal: Emerson Martins 
Violão solo: Halber Lopes
Contra Baixo: Renato Silva
Gaita Botoneira: Mauro Silva

6 - RANCHO VAZIO (Canção)
São Lourenço do Sul / Guaíba
Letra: Adão Quevedo - Música: João Bosco Ayala Rodriguez 
INTERPRETE: Robleto Martins
Violões: João Bosco Ayala Rodriguez e Rafael Veiga
Baixo: Alexandre Scherer
Acordeon: Cássio Figueiró
Flauta: Gil Soares

7 - PRA CHEGAR MAIS CEDO ( Milonga)
Lavras do Sul / Porto Alegre
Letra: Didi Teixeira, Gujo Teixeira e Zé Renato Daut - Música: Zé Renato Daudt 
INTERPRETE: Marcelo Oliveira
Violão Solo: Mateus Alves
Violão Base: André Teixeira
Baixo: Miguel Tejera

8- SEU DORI 
São Luiz Gonzaga / Porto Alegre 
Letra: Binho Pires e Diego Muller - Música: Matheus Alves 
INTERPRETE: André Teixeira
Arranjo: Matheus Alves
Violão e Voz: André Teixeira
Violão: Matheus Alves
Contrabaixo: Miguel Tejera
Acordeon: Ricardo Comasseto

9- RELATO DE UM CAUSO (Milonga)
Caçapava do Sul / Santana do Livramento
Letra: Roberto Huerta - Música: Volmir Coelho 
INTERPRETE: Volmir Coelho
Violão: Volmir Coelho
Violão Base: Cristiano Cezarino
Violão Base:Nirion Machado
Acordeon: Trajano Silva

10 - CHACARERA É SOL DE OUTUBRO ( Chacarera)
Bagé 
Letra e Música: Lisandro Amaral 
INTERPRETE: Lisandro Amaral E Fabiano Bacchierri
Guitarron: Cristian Camargo
Violão :Lucas Gross
Violão: Pedro Terra
Bombo: Fabiano Bacchieri

Eduardo Salgado é hospitalizado nos EUA

Cavaleiro sofreu acidente doméstico e ficará afastado das competições

No dia 6 de maio, Eduardo Salgado queimava uma pilha de gravetos em seu rancho, quando foi atingido por acidente nos braços, nos pés e nas pernas, parte mais afetada. Levado ao hospital às pressas, Banga, como é conhecido, passou por duas cirurgias, uma delas realizada ontem (13).

Casado e pai de dois filhos, Salgado é um dos maiores competidores de provas de rédeas do Brasil, tri campeão do Potro do Futuro da Associação Nacional dos Cavalos de Rédeas (ANCR). Atualmente, ele mora e trabalha nos Estados Unidos, onde se recupera do incidente, apesar de saber que ficará afastado das montarias por algum tempo. Com sua renda afetada, já que não poderá competir, o cavaleiro ainda precisa lidar com as despesas médicas no exterior.

A história de Eduardo com os cavalos começou com o seu tio Jango Salgado, conhecido nas provas de rédeas e Hall da Fama da ANCR. Em 1999, Banga participou de sua primeira grande competição no país e aos poucos foi conquistando seu próprio espaço, tornando-se vencedor de inúmeras provas e campeonatos nacionais.

Desde 2000, Salgado viajava todos os anos para o Futurity, nos Estados Unidos, onde sonhava em morar, trabalhar e disputar. Em 2011, ele competiu com Gunner Boy com o apoio do Haras Sacramento e um ano depois mudou-se para o país.

Tatiana Salgado, esposa de Eduardo, conta que foi uma decisão difícil, mas afirma que ele estava correndo atrás do acreditava. “O sonho dele era ir para os Estados Unidos. Sabia que teria que começar a carreira do início, mas hoje ele conseguiu comprar um rancho e está com as cachoeiras cheias”, disse.


Saiba como ajudar

Conhecendo Eduardo e vendo toda a situação, alguns amigos decidiram organizar um leilão beneficente em nome de toda comunidade do cavalo. Batizado de “Força Banga”, o pregão digital acontecerá entre os dias 16 e 18 de maio pelo site da XR Leilões e todo valor arrecadado será revertido ao profissional.

Para Francisco Moura, presidente de Associação Nacional dos Cavalos de Rédea (ANCR), Banga foi um dos grandes cavaleiros do Brasil e merece todo apoio. “A Associação, além de fomentar o esporte, tem como objetivo cuidar das pessoas. Quando soubemos o que aconteceu com o Eduardo, entramos em contato e descobrimos que o seguro saúde não cobria todos os gastos. Vimos o valor dos custos com hospital e cirurgias e sabemos como é difícil viver em um país distante, sozinho, bancando sua própria estrutura. Por isso, nos juntamos e resolvemos fazer esse leilão com coberturas, potros o que mais conseguirmos arrecadar”, afirma Moura.


Um fundo no Go Fund Me também foi criado e a meta é levantar US$ 100 mil para ajudar nos gastos do hospital, além de refeições para a família. Para acessar, clique aqui.

Confira a campanha de Eduardo Salgado no Brasil:

ABQM Champions Cup Champion Open Junior 2010
ABQM Reserve Future Champion Open Colts (Argentina) 2010
ABQM National Championship Champion Futurity Junior 2010
AQHA Junior Reserve Derby Champion (ANCR) 2010

ANCR Super Stakes Champion Open 2009
ABQM Potro Do Futuro Champion Open 2009
ANCR Potro Do Futuro Champion Open 2009
ABQM Reserve National Champion Senior 2009
ABQM Reserve Congress Champion Senior 2009
ABCCC Reserve National Reining Champion 2009

Querencia Reserve Champion 2008
ANCR Futurity Champion Open 2008
AQHA Show Champion Junior 2008
ABQM Reserve National Champion 2008
ABCCC National Champion 2008
ANCR Super Stakes Reserve Champion 2008

ANCR Open Derby Champion 2007
AQHA Senior Champion 2007

ABQM Congress Junior Open Champion 2006
AQHA Senior Champion, Reserve Champion 2006
ANCR Super Stakes Reserve Champion 2006
ABCCC Futurity Champion 2006

Congress Reserve Champion Senior Open 2005
AQHA Champion Senior Open 2005
ABQM National Champion 2005
AQHA Open Reserve Champion 2005
AQHA Open Champion 2005
ABQM Potro Do Futuro Reserve Champion 2005
ANCR Super Stakes Open Reserve Champion 2005

Reserve Congress Champion Open Junior 2004
Congress Champion Senior Open 2004

ABQM Congress Champion Open Junior 2003
AQHA Show Champion Open Junior 2003

ANCR Reserve Future Champion 2002
ANCR Super Stakes Champion 2001

ABQM Congress Champion Open Junior 2000
ANCR National Champion Open Limited 2000
ANCR Futurity Champion Open 2000
ANCR Derby Reserve Champion Open 2000
ANCR Open Derby Champion 2000

Open Derby Champion 1999
Breeder’s Crown Reserve Champion 1999
Reserve Potro Do Futuro Champion 1999
Super Stakes Reserve Champion Open 1999


Fonte: Eduarda Araújo | Canal Rural

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Manancial Missioneiro da Canção – 7ª edição

FASE GERAL
A PALAVRA - Nino Ferraz e Rui Carlos Avila - Milonga - Encruzilhada do Sul e Pelotas

AÍ VEM A CHUVA - Edgar Prestes e Vinicius Zancan - Chacarera - Santo Ângelo

O INTERIOR QUE HÁ EM MIM - Luis Rosado e Leonardo Charrua - Milonga - São Leopoldo

MISSIONEIRA - Jaime Brum Carlos e Marcio Correa - Chamamé - Restinga Seca e Santa Maria

CHURIEIRO - Silvio Genro, Walter Borges, Ademar Pereira e Glademir Escobar - Chamamé - Uruguaiana e Santa Rosa

A NOSSA HERANÇA - Roberto Ornes e Alexandre Oliveira - Xote - Sapiranga e Araricá

ENTRE A PONTE E O LAJEADO - Rogério Morais, Mauro Dias e Regis Reis - Chamamé - Santo Antônio das Missões e Tupanciretã

PORTEIRAS FECHADAS - Joel de Freitas Paulo e Nirion Machado - Vaneira - Rosário do Sul

CANTO PUEBLO - Kayke Mello - Canção Criolla - Julio de Castilhos

DE ROSAS, MARIAS E ANITAS - Kauanny Klein - Chacarera - Santo Ângelo

FASE LOCAL
EU SOU MISSIONEIRO - João Antunes, Anilton Peixoto e Airton Peixoto - Chamarra - Bossoroca e Santo Ângelo

QUANDO O FRIO DA ALMA RESFRIA A GENTE - João Antunes e André Canterle - Canção - Bossoroca e Santiago.

SUPLENTES:
- Bem antes do fim
- Quarto de lua
- Do ventre de uma guitarra
- Gotas de amor
- Sem dobradiça na coluna

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Que tradição é essa?

A gente lê e ouve cada besteiras dos que se dizem entendido de tradicionalismo e o pior, que ainda tem gente que vai atrás dos que "eles" falam. Tem um video rolando de um senhor que fala sobre pilchas e as prendas dos CTGs tem que criarem eventos de palestras de valorização do tradicionalismo, só que, aparece cada um que chega a ser rídiculo. Vamos lá:
Dizem que não se pode usar camisa assim, ou assado, que o lenço veio não sei de onde, que a mulher se usar isso não pode usar aquilo, que o chapéu tem que ter a aba tal tamanho, que boina não é boina é outro nome espanhol... Sabe? Tenho medo desses estudiosos que tiram isso não sei de onde. 
TRADIÇÃO meu povo é o que herdamos, o que foi deixado de PAI PARA FILHO. É acima de tudo, amor ao chão que herdamos. PONTO. O Resto são falácias de quem quer vender livro, quem quer aparecer. Se tu és filho de Indio, tu vais herdar o que teus Pias deixaram. Se tu és filho de Italiano, tu vais herdar o que teus Pais Italianos deixaram. E tu és tradicionalista gaúcho. Tradicionalista porque estás herdando algo de Pai para filho, isso é tradição e Gaúcho, porque tu estás no Rio Grande do Sul. 
Dizer que isso pode ou isso não pode são convenções sociais de um Movimento eliticista, preconceituoso e homofóbico. Eliticistas porque tudo o que eles querem é que tu seja estancieiro ou seja, as pilchas que eles obrigam-te a usar são pilchas de estancieiros. Bota, Bombacha larga, Guaiaca com bolso, camisa branca, casaco e lenço essas eram as pilchas dos estancieiros, homens de poder financeiro elevado. O Peão, pobre, não tinha esses luxos, mal um tamando e uma bombachinha rota.
Preconceituoso - Porque nas pilchas não tem nada do Negro e muito pouco do indio, ou quase nada do indio, dois povos que fizeram esse Rio Grande.
Hemofóbico - `porque não admite pessoas do mesmo gênero usarem roupas diferentes de seu sexo. 
Então estudem, leiam, analisem e não virem robos de uma cultura que esta penando por conta de movimento onde seus donos podem usar um celular de luxo, um carro de luxo, um apartamento, um smatfone, websites, mas querem passar uma imagem de que são antigos. Mas pergunto a eles, eles vão a baile de chão batido, com gaita a ponto e pandeiro?
Duvido. 
Então deixem de lorotas e vamos ser gaúchos, tradicional sitas com aquilo que nos faz bem e nos faz viver feliz, o resto é para vender livros e se manter no emprego.
Desculpem mais uma vez ter que escrever sobre isso.


Boa tarde.

8° CANTO DA ALDEIA

A ASSOCIAÇÃO CULTURAL ALDEIA NATIVA DE SÃO VICENTE DO SUL, tem a honra de convidar os amigos(a), para o 8° CANTO DA ALDEIA que se realizará nos dias 08, 09 e 10 de Junho de 2018 no balneário PASSO DO UMBÚ, São Vicente do Sul.
A taxa de participação será de apenas R$ 90.00 (NOVENTA REAIS), por pessoa, para custeio da alimentação e demais despesas do evento.
Haverá no local toda a infraestrutura para camping, sendo que os convidados deverão trazer apenas barracas e forro de cama.
Para os convidados que avisarem com antecedência disponibilizaremos algumas casas como alojamento.
PEDIMOS AOS AMIGOS QUE POR GENTILEZA NOS CONFIRME A PRESENÇA COM MÍNIMO 5 DIAS DE ANTECEDÊNCIA PARA NOSSA MELHOR ORGANIZAÇÃO!
Traga sua companheira, ou seu companheiro, e venha para um dos melhores balneários do estado, onde a inspiração vem do RIO IBICUÍ e a alegria vem no olhar de cada um de nós em poder contar com suas presenças!

PROGRAMAÇÃO:
Dia 08 - (sexta) Recepção com farta distribuição de abraços! 
À noite concursos de composições inéditas com tema livre, poesias inéditas e também com tema livre (trazer três cópias da letra). 
Após, uma PENHA CRIOULA “tertúlia livre”. Durante a PENHA CRIOULA, divulgação do TEMA OFICIAL para as músicas da noite de sábado.

Dia 09 - (sábado) Apresentação das composições do TEMA sugerido para este ano. 
Logo após, PENHA CRIOULA com divulgação das vencedoras e entregas dos troféus.

Dia 10 - (domingo) Almoço de encerramento de confraternização.

OBSERVAÇÕES:
*Nas linhas dos temas livre e temática, será limitada a participação de UMA composição por letrista e DUAS por musicista (individual ou em parceria). E para o concurso de poesia, UMA por autor.
*somente poderão concorrer na linha do tema livre ou temática, poemas e composições de autoria de convidados do festival que tenham recebido convite para o 8° CANTO DA ALDEIA.

Nós, da associação cultural “ALDEIA NATIVA”, estaremos te esperando de alma aberta e muita alegria no rosto.

EMERSON MARTINS 
Presidente 

Contatos: 
Arison Martins – (55) 99944-0977 
Emerson Martins – (55) 99999-9685

Classificadas Penca da Música INSTRUMENTAL

Neste dia 08/05/2018, os jurados Marcelo Holmos, Daniel Cavalheiro e Juliano Moreno selecionaram as seguintes composições:

Classificadas Penca da Música INSTRUMENTAL – 1ª Edição
1-Choro de Sanga – Milonga
Marciano Reis Filho – Santana do Livramento-RS

2- La chacarera del perro - Chacarera
Celino Leite – Capão do Leão-RS

3- Engenho - milonga
André Kelbouscas - Santana do Livramento-RS

4- Madrugueiro - chamarra
Marcelo Nunes - Santana do Livramento-RS

5- Fronteiriça - valsa
Juliano Cardoso - Santana do Livramento-RS

6- Rebolcon - chamarra
Ricardo Comasseto e Guilherme Collares – São Luiz Gonzaga-RS e Bagé-RS

7- Transcendência – milonga
André Ventimiglia - Santana do Livramento-RS

8- Cortejo pra de botão – chamame
Jan Bitencourt e Marcelo Bassaldua

9- Rumbeando a Federal – Polca
Renato Fagundes – Uruguaiana

10- Uma luz – Polca
Ricardo Martins - Santana do Livramento-RS

Classificadas Penca da MÚSICA INÉDITA

1- ALAMBRADO E ALAMBRADOR – MILONGA
Letra: Nelson Aita
Música: Hermes Duran
Rosário do Sul e Rio Grande

2- PRA LÁ DA CANCELA – MILONGA
Letra: Marcelo Gomez
Música: Jan Bitencourt
Santana do Livramento

3- PRA TOCAR DE BARBICACHO – VANEIRA
Letra: Giovani Gonzalez
Música: Alex Har e Giovani Gonzalez
Santana do Livramento

4- CABORTEIRA – MILONGA
Letra: Marcio Rodrigues
Música: Juliano Cardoso
Santana do Livramento

5- PERFUMADA – MILONGA
Letra: Marcelo Gomez
Música: Jan Bitencourt
Santana do Livramento

6- PELO CABRESTO – RASGUIDO DOBLE
Letra: Sergio Sodré Pereira
Música: Maurício Lopes
Santana do Livramento e Encruzilhada do Sul

7- PELA PAZ DE UM FIM DE TARDE – MILONGA
Letra: Jeferson Teixeira Soares
Música: Michael Borges
Pelotas

8- DIÁRIA DE CHANGUEIRO – XOTE
Letra e Música: Edmilson Rodrigues
Santana do Livramento

9- CHICO MARIA DO MUNDO – CHAMARRA
Letra: Leonardo Borges
Música: Rodrigo Goia e Felipe Dias
Santana do Livramento

10- O CAMPO QUE AINDA VEJO – MILONGA
Letra: Leonardo Borges
Música: Alex Har
Santana do Livramento

11- LAGOA DAS ÉGUA – MILONGA
Letra: Marciano Reis e Giovani Gonzalez
Música: Marciano Reis
Santana do Livramento

12- SONORIDADE DO CAMPO - MILONGA
Letra: Jeferson Soares Teixeira
Música: Michael Borges
Pelotas

13- QUE FALTA ME FAZ O CAMPO – CHAMARRA
Letra e música: Felipe Dias
Santana do Livramento

14- NUMA MANHÃ INVERNEIRA - CHAMAME
Letra: Sergio Sodré Pereira
Música: Rodrigo Raskof
Santana do Livramento E Santa Maria

AOS PARTICIPANTES, OBSERVEM OS ARTIGOS DO REGULAMENTO PARA EVITAR DÚVIDAS, PRINCIPALMENTE O NÚMERO MÍNIMO E MÁXIMO DE MÚSICOS NO PALCO VÁLIDO PARA AMBAS AS LINHAS