quinta-feira, 20 de setembro de 2012

20 de Setembro, dia do Gaúcho!

Hoje é uma data especial para todos os Gaúchos. Todos. Será?  Pois é vejo muitos post nas redes sociais, exaltando o orgulho de ser gaúcho. Mas porque esse orgulho só aparece hoje? Nossa tradição deveria ser vivida no dia a dia, nosso orgulho deve ser diário e eterno. Será que isso não é um certo modismo, como todos fazem eu também irei fazer? 
Já falei isso muitas vezes, a tradição está na alma, no sentimento, no dia a dia, no modo de pensar, de agir e de viver. No momento em que tu abre mão do modernismo, da tarecama importada, das roupinhas de grife, da gíria no linguajar, tu já estás sendo bem mais tradicionalista, do que alguns que aproveitam esse dia 20 de Setembro para sovar um cavalo pelos asfaltos, sem ferraduras e logo no final do desfile liga seu som num sertanejo universitário e vai beber Whisky importado.
Pena que criaram muitas regras para os que são Tradicionalistas de alma e coração e não se importam com esses gaúchos de 20 de Setembro. 
Quantos peões de estância, vocês viram desfilando no 20 de Setembro?
Pois é, pelo jeito e pelo tipo, poucos ou quase nenhum. Mas vi muita gente que se rebola nas "boites" e nos shoppings desfilando roupas de marcas, durante 364 dias por ano e que hoje estão ali travestidos de gaúchos e se dizendo tradicionalista (e o pior que pelas regras e normas, são) 
O meu medo, é que amanhã, ninguém mais, de todos que estamparam o seu orgulho, no dia de hoje, lembrem o que aconteceu num certo 20 de Setembro de alguns anos atrás. 
Como não me enquadro no tradicionalismo (segundo as tais regras e normas) continuarei fazendo pelo meu Rio Grande do Sul, que me orgulho todos os dias... se não aqui no meu blog, nas minhas lidas pelo fundos das estâncias e cabanhas, com minha modestas letras e poesias, por que ser Gaúcho está no sangue, na alma e no sentimento, portanto, não pode ser num dia somente.
A todos, viva o Rio Grande do Sul, viva o 20 de Setembro e que o resto do País respeite essa Pátria forjada a pata de cavalo. E que todos tirem um minutinho para relembrar de todos que morreram, da mulheres estrupadas, das crianças órfãs, dos negro dizimados, dos índios sem terra, e tudo o que aconteceu nos 10 anos de revolução, que serviu só para deixar os caudilhos mais ricos, os mercenários heróis e um Rio Grande que sofre até hoje.
Esse é o meu modo de pensar!

Sem comentários:

Enviar um comentário